quarta-feira, setembro 08, 2004

Problemas nos servers

Embora estejamos a pôr as imagens do blog em servidores particulares, destinados apenas e só para o Linhas Cruzadas, ocorreram problemas. O servidor da Bravenet recusa-se a mostrar as imagens! Esta situação vai levar a uma mudança de servidor, o que demorará alguns dias. Durante esse tempo, é possível que não hajam posts. Peço desculpa pelo incómodo, mas isto ultrapassa-nos. Vamos tentar pôr tudo normal quanto antes.
by Fire Soul


terça-feira, setembro 07, 2004

Inspiração - procura-se!

Quando me sentei em frente ao computador, hoje, na ânsia de passar para a folha virtual desenhada no cubo cinzento em frente a mim um texto, algo que transpirasse o que pensava, o que sentia. Os problemas, as frustrações, as alegrias, ou outros sentimentos, que nada e tudo têm em comum - nenhum deles me deixa indiferente. E assim fiquei, a fitar o branco radioso da folha, enquanto passava suavemente os dedos pelas pequenas teclas da mesma cor. À falta de melhor, apeteceu-me escrever: "INSPIRAÇÃO - PROCURA-SE!"
by Fire Soul

segunda-feira, setembro 06, 2004

Localização: Planeta Terra - Parte IV

PARTE IV: DEPOIS DA TEMPESTADE...


O pequeno ponteiro pousa calmamente sobre o número um do círculo, marcando o habitual intervalo para o almoço. Mais do que uma refeição, era uma forma de escapar, por momentos, àquela correria do trabalho, ao ar abafado do escritório cheio de gente, dando uma sensação quase claustrofóbica. Um pequeno jardim, plantado no meio de todo aquele betão, era mais do que convidativo para uma refeição leve, de um daqueles cafés que enfeitavam as esquinas com as suas ementas em todas as línguas que se possa imaginar… Foi aí, quando me sentei confortavelmente no velhinho banco de madeira, mesmo sobre a relva – verdejante, e com um cheiro particular, como se tivesse sido acabada de cortar – que reparei que o mau tempo tinha desaparecido, e as imensas nuvens cinza varridas do lindo céu azul, que agora brilhava à luz do quente e radiante Sol. Nem parecia Inverno, naquele momento… Os prédios e a cidade, a vida e as pessoas, pareciam sorrir de forma diferente. Talvez não se esteja tão mal assim, a viver neste local escondido no sistema solar. Talvez a tempestade só nos mostre quão boa é a bonança. Talvez ainda tenhamos força e vontade de sorrir, afinal de contas…

Se não leste as partes anteriores...
Parte I
Parte II
Parte III

by Fire Soul

domingo, setembro 05, 2004

Fim-de-semana "desalinhado"

Como já devem ter reparado, e a partir de agora, o blog é actualizado todos os dias menos aos Sábados. Hoje, no entanto, a rede Blogspot onde está alojado o blog esteve com problemas, o que impediu aos leitores visitar o site, e a mim actualizá-lo. Pedimos desculpa, com a promessa de textos frescos amanhã. :)

by Fire Soul

sexta-feira, setembro 03, 2004

Localização: Planeta Terra - Parte III

PARTE III: AO TELEFONE


Pouso gentilmente a mão sobre o auscultador do discreto telefone branco que se impunha no meio da papelada. Estava frio, o telefone. O som que irradiava era incomodativo. Sem demoras, atendi. Cumprimentei, e, de seguida, presenteei o cliente com a frase cliché da empresa, como manda a direcção. Estranhamente, não obtenho resposta. Tento novamente. Nada. Nem sinal de desligado, nem uma simples voz. Apenas silêncio. Foi aí que me apercebi, acidentalmente, decerto, que aquele silêncio dizia bem mais do que os tagarelas com quem estava habituado a falar – queixas, trocas, compras, vendas… Aquele silêncio, no meio da confusão metropolitana que reinava por tudo quanto era lado, parecia um oásis. Então, ali fiquei, a contemplar o momento de auscultador em punho. Fechei os olhos, para saborear aquela conversa única. Repentinamente, uma voz. Estava resolvido o mistério, estava acabado o momento, e de volta estava o trabalho, a confusão, o caos. Eventualmente, e muitos minutos depois, fitei o modesto relógio de pulso que ostentava na mão esquerda – era hora de almoço…

Se não leste as partes anteriores...
Parte I
Parte II

by Fire Soul

quinta-feira, setembro 02, 2004

Olhos azuis, cabelo de ouro


Olhos azuis, diamantes em bruto,
Cabelo de ouro e mãos de porcelana.
O que houve entre nós foi curto
Mas o cheiro do teu batom de banana
Não me sai do pensamento.
É como se fosses a minha princesa,
Como se estivesse escrito no firmamento…
É uma chama quente, acesa,
Que arde dentro de mim a cada momento.
Momentos… Tantos e tão bons
Todos os que tivemos, tempos atrás.
Os teus lábios são bombons,
E por ti de tudo eu era capaz.
Não há dia que não me lembre
Daquelas tardes quentes, junto à piscina,
Em que o mundo parecia parar
Só para contemplar o teu olhar.
Olhos azuis, diamantes em bruto.
Cabelo de ouro e mãos de porcelana.
Talvez te veja de novo… um dia destes.

by Fire Soul

quarta-feira, setembro 01, 2004

Localização: Planeta Terra - Parte II

PARTE II: O ESCRITÓRIO

Acordo, em sobressalto. O suor escorre-me pela cara quase como a chuva lá fora. Havia adormecido durante a viagem, e os meus sonhos não teriam sido certamente os mais agradáveis… Mas estava na hora de sair da “lata”, e de me dirigir para o bloco de cimento de 12 andares onde trabalho, dia-a-dia. Apressei-me. Num piscar de olhos, estava no elevador central. Noutro, estava já na minha secretária, desarrumada e cheia de papéis até cima. À minha volta, dezenas de outros empregados, cada um com a sua vida, a sua cara, o seu nome, a sua identidade. Mais gente como eu, que neste mundo tenta cavar um lugar para viver e uma forma de subsistir. Mas a verdade é que nem os conheço. Tudo é impessoal aqui, e cada vez o é mais. É curioso chegar ao fim do dia, e relembrarmos os rostos, os olhares e as vozes que confrontamos ao fim de um dia caótico na metrópole, mas constatar que nenhum desses “personagens da vida” é nosso amigo ou amiga. Tantas palavras, tantas peneiras, e tão pouco para contar… Talvez seja assim a vida… Ou talvez sejamos nós, tão cegos e compenetrados nos nossos assuntos de treta que as únicas palavras que dirigimos vão directamente para os nossos botões. Mas espera, o telefone está a tocar. Talvez seja melhor atender…


Se não leste as partes anteriores...
Parte I

by Fire Soul